Feeds:
Posts
Comentários

Passei ‘-‘

‘-‘ < essa é a minha cara.

Vou explicar. Sim, eu passei. Mas para um outro curso. No caso, letras francês. Não que seja um curso ruim, apenas não é o que eu quero. Então não vou cursar. Ahh, pq se inscreveu então? Me inscrevi porque esperava pegar matérias de geologia. Mas me contaram que é difícil e tudo mais. Vai ser tempo ‘perdido’. Dessa vez eu passo (a vez).

 

Pois é

O pas me chutou para o escanteio.

48 horas

Tá, já não são mais 48h, porque esta postagem começou depois das 20h.

De qualquer forma, hoje posto a contagem regressiva. Está chegando o dia do resultado. Só para relembrar, segunda, dia 31 às 17h.

Incrível como, independente de qual seja o resultado, já estão marcados dia e hora para definir, pelo menos, os próximos seis meses da minha vida. Esse tipo de mudança acontece a todo instante, mas quando se define com tanta precisão, parece que dá um aperto no pulmão, uma ansiedade, uma agonia. Já não aguento mais tanta espera. Minhas unhas já se foram desde essa tarde, mais um pouco e sai sangue. Estralar dedos, procurar o que fazer, ouvir música, comer? Ah, ansiedade cretina!

Então é isso, vamos ouvir uma música?

PLANO A

Hoje foi o PAS. Última etapa. Prova relativamente tranquila. Respondi poucas questões. Enfim. É a minha melhor opção pra chegar onde eu quero. Daqui um tempo eu conto o resultado.

Por sinal, se alguém, além de mim, ler isso e tiver afim de ver um desastre. Dia 31 de janeiro vou tomar ovada na UnB 17h.

:]

Mais um vestibular. Mais uma reprovação.

Esperava uma nota mais distante da nota de corte da primeira chamada. Duas questões marcadas de forma errada me separaram da UnB. Tá, ainda tem outras chamadas se eu matar algumas pessoas. Mas eu não queria passar no próximo, eu queria passar neste! Dói ver todo mundo passando. Uma, duas, três, quatro, cinco pessoas próximas. Verônica, Natasha, Tayline, Naindra e Ataias. E eu continuo aqui. E daí que a minha nota foi relativamente boa? O que importa é passar.

E quando as meninas pararem de ir para a escola? Quando eu olhar para o lado e perceber que elas não estão mais lá? Quando eu vou conseguir parar de chorar toda vez que imagino esse futuro tão tão próximo? Como vai ser? A culpa é integralmente minha. E essa culpa me pesa tanto.

Visitando a UnB

Recentemente, fui dar umas voltinhas pela UnB, sabe como é, pra quando eu entrar lá, não parecer tão ‘noob’. O problema é que parecer um não-aluno é inevitável. Desde não saber onde ficam os locais, ficar andando pelos mesmos lugares várias vezes, rir atoa e morrer de vergonha dessa cara de adolescente secundarista até passar vexame no RU por não saber como funciona ou quase atropelar um veterano.

Mas da próxima vez, pelo menos já estarei  mais familiarizada.

Pilot

Primeiro Post

– Motivo

Esse blog foi criado hoje para quando eu conseguir passar em uma prova de admissão na UNB. Espero poder contar aqui minhas experiências de universitária. Por hora, sou apenas mais uma pessoa louca para estudar na tão aspirada Universidade Federal. Mas eu vou conseguir. É uma questão de honra.

Eu sou a Ana, tenho 16 anos e quero, no início do próximo ano, estar cursando Geologia na UNB e (curtindo a vida adoidado) estudando de verdade. Tenho alguns poucos planos para quando eu entrar na UNB, como por exemplo, aprender línguas (japonês, alemão, russo, italiano), fazer matérias de outros cursos, aprender sobre política, geografia, estrelas, teorias e aprender sobre a vida; e a melhor parte, conhecer pessoas inteligentes e belas.